O que é resiliência organizacional? | Palestras Paul&Jack
A mágica que faltava no seu negócio

(11) 3772-6645 / (11) 99157-4556 [email protected]

O que é resiliência organizacional?

Por Paul Friedericks, 25/11/2018 em Vendas

O que é resiliência organizacional?

Já se questionou por qual motivo o termo resiliência organizacional tem ganhado tanto espaço no meio corporativo e empresarial? Sabia que nutrir esta postura na empresa poderá render ótimos frutos, trazendo soluções, mais resultados e maior produtividade?

Se trata de um tema que é de interesse comum a todos os que estão envolvidos no mundo dos negócios, não importando qual seja o segmento adotado, tampouco o tamanho da empresa e/ou organização.

Que tal compreender melhor o tema? Eu te conto mais a seguir, basta me dar a honra de sua companhia!

Entendendo a Resiliência Organizacional

Segundo Diane Coutu, há 3 características fundamentais em uma pessoa ou organização resiliente:

1- Elas possuem firme aceitação da realidade;

2- Alimentam a crença profunda, em geral apoiada por valores fortemente sustentados, de que a vida é significativa;

3- Demonstram uma “misteriosa” habilidade para improvisar.

Coutu ainda cita o  francês Claude Lévi-Strauss (1976), no que se refere a arte de improvisar, o que para ele se denomina de habilidade de bricolage.

Ela pode ser apontada como um tipo de inventividade, o improvisar hábil, mais precisamente,  uma solução para um problema sem ter à disposição as ferramentas ou materiais próprios ou óbvios.

Os chamados Bricoleurs tem uma incrível capacidade de manipular as coisas em tom lúdico, brincando, fazendo o melhor com o mínimo de ferramentas.

Quando falamos em Resiliência Organizacional, nos referimos a uma construção ao longo dos anos da empresa, adotando este espírito mencionado acima.

Se trata em alimentar o que chamamos de hábitos de excelência, com as melhores práticas que possam continuamente promover otimização dos negócios. Sempre através  do desenvolvimento de competências e capacidades, nos mais variados aspectos da empresa.

Com isso, incentiva-se a confiança por parte dos líderes, a capacidade de lidar com mudanças de um modo mais satisfatório, solucionar problemas de maneira mais ágil, e fidelidade aos valores e visão da corporação.